Após delação ser homologada, advogado deixa a defesa de Ronnie Lessa


Em nota, Bruno de Castro disse que já havia dito ao ex-PM que “não poderia contar com o escritório” caso optasse por delatar

O advogado Bruno de Castro deixou a defesa de Ronnie Lessa depois de o ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, anunciar a homologação da delação premiada do ex-policial militar na 3ª feira (19.mar.2024).

“Desde o 1º contato, deixamos claro que ele não poderia contar com o escritório caso tivesse interesse em fechar um acordo de delação premiada”, diz um trecho da nota do agora ex-advogado de Lessa. Eis a íntegra do comunicado (PDF 117 kB).

Lessa é acusado de matar a tiros a vereadora Marielle Franco (Psol), e seu motorista, Anderson Gomes, em março de 2018.

A colaboração premiada tramitava no STJ (Superior Tribunal de Justiça) com o ministro Raul Araújo. Em 14 de março, quando o assassinato completou 16 anos, o caso foi enviado ao STF (Supremo Tribunal Federal). Moraes foi escolhido como relator no Supremo.

Na PF (Polícia Federal), Lewandowski tem cobrado uma conclusão das investigações, segundo apurou o Poder360. Já no Supremo, por onde esteve de 2006 a 2023, Lewandowski tem mantido interlocução com os ministros do STF, principalmente Moraes.





Source link

Leave a Comment