Após vazamento de reuniões, Milei demite ministro, diz jornal


Saída deve ser oficializada nesta 6ª (26.jan); ministro da Infraestrutura tem desavenças com chefe da Casa Civil

O presidente da Argentina, Javier Milei, decidiu demitir Guillermo Ferraro do cargo de ministro da Infraestrutura, conforme os jornais argentinos Clarín e La Nación. O anúncio oficial deve ser feito nesta 6ª feira (26.jan.2024), menos de 2 meses depois do início do governo.

Ferraro seria o responsável por vazar informações das reuniões interministeriais realizadas duas vezes por semana na Casa Rosada. Em uma delas, o presidente criticou governadores e prometeu os deixar “sem nenhum centavo”.

Conforme os jornais, também contou para a demissão o fato de Ferraro ter desavenças com o ministro-chefe da Casa Civil, Nicolás Posse. Ele é um dos integrantes do governo que Milei mais confiaria.

Com a saída do ministro, o ministério pode ser transformado em uma secretaria da Economia, chefiada por Luis “Toto” Caputo. Ao assumir o governo, Milei cortou pela metade o número de ministérios. Dos 18 da gestão de Alberto Fernández, deixou 9.

O enxugamento do 1º escalão havia sido uma promessa de campanha de Milei. Ele criticava o número de ministérios do governo anterior. Na ocasião, afirmou que seriam 8 ministros em seu mandato. Posteriormente, decidiu manter o da Saúde, elevando o total para 9.

Dos 9 ministérios, 2 foram caracterizados como “superministérios”, sendo um deles o de Infraestrutura, que reuniu Transporte, Obras Públicas, Mineração, Energia e Comunicações. O outro, de Capital Humano, contemplou Desenvolvimento Social, Trabalho e Educação.





Source link

Leave a Comment