Crise no União Brasil pode provocar debandada de vereadores


A incendiária crise no comando do União Brasil, após a derrota do deputado federal Luciano Bivar, pode provocar deserções no partido em todo o País. A avaliação de políticos municipais é de que o terremoto terá impactos nas eleições de outubro. Atualmente, a legenda conta com 59 parlamentares na Câmara, 592 prefeitos e mais de cinco mil vereadores. Cada região tem sua especificidade política, mas os principais partidos para os quais representantes do União podem migrar são o PSD, MDB, PP e PSDB. A janela partidária – período em que vereadoras e vereadores podem trocar de partido sem prejuízo do mandato – começou no dia 7 de março e se encerra em 5 de abril. 

Ficha corrida 

charge por @izanio_charges

Apesar de ter se livrado do primeiro pedido de extradição – negado pelo Governo dos Estados Unidos -, o “jornalista” Allan dos Santos tem outras pendências com a Justiça brasileira que vão além dos supostos crimes de calúnia e difamação. O STF e o MJ esperam o momento certo para emitir outro pedido de extradição pelos crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Caixa-preta

Sob o comando de Arthur Lira (PP-AL), a Câmara dos Deputados dificulta o acesso às informações. Para saber quais deputados assinaram pedido de impeachment contra o presidente Lula da Silva, por exemplo, a orientação é que o pedido seja encaminhado via Lei de Acesso à Informação (LAI). Em gestões anteriores, essas informações eram fornecidas em, no máximo, 48 horas. 

Engalfinhados 

O PSB e o PDT vinham afinados para fechar uma federação entre as legendas. O projeto começou a implodir quando o senador Cid Gomes (CE) deixou o PDT e migrou para o PSB levando uma bancada de mais de 40 prefeitos. Os dois partidos também se engalfinham em outros Estados, como Pernambuco e São Paulo.

Rede patriota

Ficou salgada a conta que terá que ser paga pela rede de fast food Habib’s por ter feito campanha para incentivar a participação da população nos protestos de rua ocorridos em 2016. Foi condenada pelo TST ao pagamento de R$ 300 mil de indenização por assédio político a empregados. A campanha, à época, fora batizada de “Fome de mudança”.  

Ambiente de negócios 

Vice-presidente da Câmara, o deputado Marcos Pereira (Republicanos-SP) defende projetos com foco no “ambiente de negócios, sustentabilidade, comércio exterior e transformação digital”. As principais propostas relacionadas a esses temas estão reunidas na Agenda Legislativa da Câmara Americana de Comércio que será apresentada na próxima semana. Marcos Pereira presidirá o encontro.

Publicidade



Source link

Leave a Comment