DF está mais quente


Onda de calor não chegou à capital, mas as muitas nuvens têm mantido as temperaturas elevadas

O calor sentido no Distrito Federal nos últimos dias é incomum para o mês de março, cuja média é de 27°C, e pode continuar ao longo da semana. A estatística vem da base de dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que já registrou o dia mais quente do ano na última sexta-feira (8), quando os termômetros no Gama chegaram a 32,6°C.

A expectativa para hoje é que as altas temperaturas cheguem no período da tarde, podendo atingir a 30ºC ou mais em algumas Regiões Administrativas – ontem os termômetros marcaram 29,3°C. Além do aumento na temperatura, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) indica que também são esperadas chuvas fortes, entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, acompanhadas de ventos intensos que podem variar entre 40 e 60 km/h.

De acordo com Dayse Moraes, meteorologista do Inmet, é possível que o alerta evolua para o laranja, com maior risco à população quanto à queda de árvores e alagamentos em pontos específicos do DF. A sensação térmica de calor, porém, segundo a especialista, é em razão do abafamento gerado pela alta concentração de nuvens sobre o DF. Assim, é possível entender a relação entre o alerta amarelo de chuvas fortes e o aumento da temperatura na capital.

“Nós sentimos o clima mais abafado porque as nuvens têm retido o calor dentro da atmosfera”, disse Dayse. Historicamente, Gama é o local que registra as temperaturas mais elevadas e pode trazer novos recordes para 2024 ao longo do mês de março.

Onda de calor

O aumento da temperatura do DF, no entanto, não tem a ver com a onda de calor que atingiu os estados mais ao sul do Centro-Oeste, do Sul e Sudeste do Brasil. Conforme explicou Dayse, o sistema da bolha de calor – que ocorre quando há retenção de ar quente em uma área de alta pressão por alguns dias – está concentrada nos estados mais próximos à Argentina e ao Paraguai.

Nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo, o Inmet emitiu alerta laranja – quando as temperaturas ficam 5°C acima da média por pelo menos três dias –, que deve perdurar até a próxima sexta-feira (15). Também chegam a receber o impacto do calor parte de Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Para que o DF chegasse a ter uma onda de calor, seria necessário que as temperaturas se mantivessem elevadas por pelo menos 5°C acima da média, o que levaria à emissão de um alerta amarelo por parte do Inmet. Se assim permanecesse a temperatura local por mais de três dias, o órgão emitiria o alerta laranja para onda de calor. O alerta vermelho acontece quando o clima quente persiste por mais de cinco dias.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“É comum relacionarmos o aumento das temperaturas com novas ondas de calor, mas por enquanto não há risco de sermos atingidos com essa bolha de calor”, afirmou a especialista.

Cuidados no calor

Para se proteger do calor e evitar prejuízos à saúde, é importante se manter hidratado, com ingestão de bastante água, uso do protetor solar, uso de bonés, chapéus ou guarda-chuvas para proteger a cabeça, e se alimentar bem, a fim de manter o corpo nutrido em meio às possíveis mudanças repentinas de temperatura – em relação ao calor e à chuva, por exemplo.



Source link

Leave a Comment