Entenda a importância da hidratação durante o carnaval


A ingestão de líquidos nos dias de folia pode evitar situações desagradáveis e garante saúde para a diversão

Cuidar da saúde durante o carnaval é um dos requisitos para uma diversão segura e prolongada. Aderir a cuidados simples, pode ajudar a prevenir surpresas desagradáveis, além de garantir saúde para curtir melhor os dias de folia. A hidratação adequada do corpo é um dos cuidados fundamentais. As altas temperaturas dessa época do ano, o aumento da transpiração e a habitual ingestão de bebidas alcoólicas é uma combinação carnavalesca que pode acabar mal.

“Um dos efeitos do álcool é o de inibir o hormônio antidiurético, responsável por reter água no corpo. Com a inibição desse hormônio, o corpo libera mais água pela urina, podendo levar a um estado de desidratação”, explica a Referência Técnica Distrital (RTD) de Medicina da Família e Comunidade da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), Alice Ponte.

Por isso, é preciso ficar atento aos possíveis sinais de desidratação, que podem ser: sede intensa, boca seca, redução do volume urinário, urina escura, dor de cabeça, tonturas e fadiga.
Para evitar o surgimento de problemas, a gerente de Serviços de Nutrição (Gesnut) da SES-DF, Carolina Gama, fornece algumas dicas. “Evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e, se consumir, beber água concomitantemente”. A especialista ainda explica que sucos naturais e água de coco também são opções para manter a hidratação nos dias de folia.

Por outro lado, “na presença de qualquer sintoma de intoxicação pelo álcool, recomenda-se suspender a ingestão e hidratar-se. Pessoas que estão com dengue não devem ingerir nenhuma quantidade de álcool”, alerta Alice Ponte.

A procedência do líquido que será consumido também é um detalhe importante. De acordo com o diretor de Vigilância Sanitária (Divisa) da SES-DF, André Godoy, a água contaminada pode levar a sérios problemas. “Existe o perigo de contrair doenças transmitidas pela água, a exemplo de verminoses, gastroenterites e até a hepatite infecciosa”, afirma.

Levar sua própria água para a folia é uma maneira de evitar a contaminação. Se não for possível, Godoy aconselha a compra apenas de água engarrafada e indica em quais detalhes é necessário prestar atenção. “Tampa devidamente lacrada, embalagem íntegra com informações do fabricante e data de fabricação e validade vigente. Observar ausência de cor, sabor, odor e qualquer substância”.

Fique atento!


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Caso o folião sofra uma redução grave da consciência ou coordenação motora, é preciso procurar atendimento médico de urgência nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) ou, se estiverem fechadas, nos pronto-socorros, como Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e emergências dos hospitais mais próximos da rede. Em caso de perda completa da consciência, é necessário acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), por meio do número 192.



Source link

Leave a Comment