JP Morgan projeta Ibovespa em 142 mil pontos em 2024


Em cenário mais otimista, banco projeta alta de 20%, a 152 mil pontos; eventuais cortes na Selic ainda não estão precificados

Ibovespa deve fechar 2024 com alta de 10%, a 142 mil pontos, diz o JP Morgan. Em relatório de estratégia enviado aos clientes e ao mercado na 5ª feira (25.jan.2024), o banco afirma que, no cenário mais otimista, projeta alta de 20%, a 152 mil pontos. No pessimista, prevê queda da mesma magnitude, a 105 mil pontos.

Os fluxos estrangeiros ainda definem a direção do mercado, segundo entendimento do banco. “Foi um longo janeiro até agora: o mercado está sem direção e os clientes estão exatamente assim”, afirma o banco norte-americano.

Achamos que os moradores locais não estão prontos para recuar sobre ações, mesmo que as taxas caiam. Embora um retorno de 1% ao mês possa não existir, as taxas reais estão atualmente em 6% e devem fechar o ano em torno de 4,5% – 5%, ainda um retorno atraente”, dizem os analistas do banco Emy Shayo Cherman, Cinthya M. Mizuguchi, Diego Celedon, Adrian E. Huerta e Pedro Martins Junior.

De acordo com os especialistas, o Brasil é considerado como outperform, com desempenho acima da média, de forma consensual. O banco avalia ainda que o apetite externo pelo país “é saudável e deve continuar a ser impulsionado pela falta de atratividade das ações da China e pelo ciclo interno positivo que está sendo entregues pelas taxas mais baixas”.

SELIC EM QUEDA, IBOV EM ALTA?

O ciclo de cortes na taxa de juros básica da economia brasileira, a Selic, ainda não estaria precificado, segundo o JP Morgan. “Quedas de 100 pontos base na Selic proporcionam um aumento de 5,5% no Ibov, portanto, as ações estão atrás das taxas após a recente liquidação”, aponta o banco.

A instituição projeta cortes de 50 bps (pontos-base) até julho, com corte final de 25 bps. A taxa final seria de 9,5%. O setor com melhor desempenho durante os ciclos de flexibilização é o consumidor discricionário, mas o JP Morgan prefere à tese por meio do setor financeiro. Além disso, os analistas esperam que os shoppings e concessionárias performem bem.


Com informações da Investing Brasil.





Source link

Leave a Comment