Rede produtiva da JBS impulsiona PIB, renda e emprego


Aos 70 anos, empresa é uma das maiores do mundo no setor de alimentos e movimenta 2,1% do Produto Interno Bruto do país, segundo a Fipe

Aos 70 anos, a JBS conta com uma trajetória marcada pelo crescimento, pela inovação e pela produção de riquezas que influenciam positivamente vários setores da economia brasileira. Um levantamento produzido pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) mostra que a empresa e as respectivas cadeias produtivas movimentaram, em 2021, o equivalente a 2,1% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional, ou R$ 155 bilhões, e contribuíram para a criação de 2,73% dos postos de trabalho do país, ou 2,9 milhões de empregos. A companhia é a maior empregadora do país, com 152 mil colaboradores, sendo 270 mil no mundo todo.

Os efeitos positivos podem ser mais facilmente exemplificados no recorte regional. Conforme os dados do mais recente Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Centro-Oeste cresceu mais do que o dobro do país em número de população. Enquanto o Brasil aumentou a população em 0,53% ao ano, desde 2010, a taxa da região, formada por Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal, foi de 1,23% no mesmo período.

O cruzamento dos dados mostra o alcance e o impacto positivo que a JBS tem para o país e, especialmente, para as regiões onde se instala, como o Centro-Oeste. Os cálculos da Fipe tomaram por base o biênio 2020-2021 e consideraram o efeito inicial (a partir das próprias unidades), o efeito direto (relacionamento com fornecedores diretos de insumos), o efeito indireto (impactos ao longo de toda a cadeia de suprimentos) e o efeito renda (indução da atividade econômica). A JBS tem unidades de produção em mais de 130 municípios brasileiros.

O levantamento destaca, por exemplo, a fábrica de Barra do Garças, em Mato Grosso. Para cada 100 empregos na unidade, são criados outros 597 nos fornecedores de insumos, 227 no Estado mato-grossense e 370 no restante do Brasil, segundo os cálculos da Fipe.

No chamado efeito indireto, considerando os impactos ao longo de toda a rede de suprimentos, são criados mais 1.175 postos de trabalho, 319 em Mato Grosso e 856 nos outros Estados do país. Na próxima etapa, o efeito renda, de indução da atividade econômica, mais 451 vagas, 83 em Mato Grosso e 368 no restante do país. Ao todo, são 2.323 empregos a partir de 100 vagas em Barra do Garças.

Assista ao vídeo sobre a JBS (1min26s):

Para nós, que completamos 70 anos em 2023, esse estudo é de extrema importância, pela evidência que apresenta de como o setor de alimentos é positivo para o país. Cria muitos empregos diretos e indiretos, além de ter uma cadeia longa de fornecedores e clientes, estimulando uma grande porção da economia”, afirma Gilberto Tomazoni, CEO Global da JBS.

Leia o infográfico sobre o investimento e o impacto da JBS na economia.

Empresa global de valor agregado

Se a JBS começou, no interior de Goiás, produzindo apenas proteína bovina, hoje é uma das maiores empresas de alimentos do mundo, com 270 mil colaboradores, 150 marcas, 600 unidades produtivas e 350 mil clientes em 190 países. Em particular, ao longo dos últimos 15 anos, a expansão da companhia buscou constituir uma plataforma diversificada e global de produtos, que contemplam os mais diversos tipos de proteína, como aves, suínos, pescados e plant-based.

Além disso, os investimentos tiveram uma preocupação em particular: agregar valor. Exemplos disso são as marcas globais que fazem parte do portfólio da empresa, como Wild Fork, Pilgrim’s, Vivera, Rigamonti, Huon, Primo, Biotech Foods, Moy Park e muitas outras.

Essa estratégia também está presente no Brasil, e a Seara é o grande exemplo. A aquisição da empresa em 2013 foi um passo importante da JBS em sua trajetória de marcas fortes, com produtos diversificados e valor agregado.

Em 2023, duas novas fábricas com esse perfil de produção foram inauguradas em Rolândia, norte do Paraná. Essas plantas são resultado de um investimento de R$ 1 bilhão e ocupam uma área de 257 mil metros quadrados, empregando 4.500 colaboradores. As novas unidades permitirão à Seara expandir a estratégia em mercadorias de valor agregado, em especial, no segmento de empanados de frango, em que já detém mais de 30% de participação de mercado, e no de salsichas.

A Friboi também segue essa visão. A empresa, focada em proteína bovina, foi pioneira no trabalho de agregar valor aos seus produtos e fortalecer suas marcas. Recentemente, a JBS retomou as operações da unidade da Friboi na cidade de Diamantino, em Mato Grosso, que sofreu um incêndio em junho do ano passado. Durante o período em que o local esteve inativo, todos os 1.300 colaboradores foram mantidos nos quadros da empresa. Agora, a planta é retomada com potencial de 3.000 colaboradores e de fornecer produtos para os principais mercados, incluindo as linhas mais exigentes do portfólio da marca.

Leia no infográfico a história da JBS.


Este conteúdo foi produzido e pago pela JBS.





Source link

Leave a Comment