Bandidos construíram em 1 ano túnel de 180 metros para roubar cofre


O cofre pertence à Associação de Trabalhadores de Câmbio do Paraguai. Nele, os cambistas –como são conhecidos os que comercializam dólares nas ruas do Paraguai– guardavam dinheiro.

Segundo a investigação, o plano teve início no fim de 2022. Os criminosos alugaram um imóvel e montaram uma loja de camisetas esportivas para disfarçar.

O negócio de fachada funcionava durante a manhã. À noite, a quadrilha construía o túnel, que passava por baixo de um banco.

A distância entre a loja e a associação era de 180 metros. Segundo a polícia, o cofre fica no subsolo de um quiosque.

Copyright
Reprodução/TV Globo

Buraco onde os criminosos entravam para o túnel

A quadrilha quebrou uma parede na sala do cofre e teve acesso ao compartimento, que tinha 148 gavetas. De 120 delas, os assaltantes levaram dinheiro e ouro.

Os criminosos usaram brocas com ponta de diamante e dinamite líquida, segundo a investigação. Ventiladores também foram utilizados para fazer o ar circular no túnel. Havia um telefone com fio para a comunicação.

Ainda segundo a investigação, os criminosos cavaram um poço de 7 metros de profundidade para dar início à construção do túnel. O comprimento do espaço da 1ª parte tem 100 metros. Nele, a altura atinge 70 centímetros e a largura outros 70 centímetros. Há ainda outra parte em que o piso é mais rochoso.

A estimativa é de que os assaltantes tenham levado de US$ 2 milhões a US$ 16 milhões, o que corresponderia em valores atuais a até R$ 79,3 milhões. De acordo com a polícia do Paraguai, só 3 cambistas procuraram a delegacia.

Copyright
Reprodução/TV Globo

Imagens obtidas pela “TV Globo” mostram um dos suspeitos carregando caixa de dinheiro





Source link

Leave a Comment