Destaques da NASA: auroras, nebulosas e + nas fotos astronômicas da semana


Chegou o dia de apreciar as fotos publicadas pela NASA no site Astronomy Picture of the Day. Na última semana do ano, apareceram imagens de auroras boreais e austrais, nebulosas planetárias, supernovas e composições que exigiram muito planejamento.

Saiba mais sobre os objetos e eventos nas imagens e veja a galeria de fotos ao final da lista:

1. Aurora austral e rastros de estrelas 

Em um cenário formado pelas auroras austrais e a paisagem da Nova Zelândia, as estelares formam arcos concêntricos ao redor do polo celeste sul. Esse efeito é causado pelos rastros luminosos criados devido à exposição de 8 minutos. O céu retratado é familiar aos observadores do hemisfério Sul: o Cruzeiro do Sul e a Nebulosa do Saco de Carvão aparecem no canto superior esquerdo; já as estrelas Alpha e Beta Centauri estão refletidas na água, exibindo brilho excepcional. 

Continua após a publicidade

📷 Leia maisExiste aurora boreal em outros planetas?

2. Nebulosa planetária

A nebulosa planetária NGC 2440 abriga uma anã branca (o ponto laranja brilhante), isto é, o cadáver de uma estrela que encerrou seu ciclo de fusão nuclear. Nosso Sol se tornará um objeto semelhante a este, daqui a 5 bilhões de anos, aproximadamente. No caso da NGC 2440, trata-se de uma das anãs brancas mais quentes conhecidas.

📷 Leia mais: Jatos de buracos negros fazem anãs brancas explodir; mas por quê?

Continua após a publicidade

3. Catedral, Montanha e Lua

Essa imagem é mais do que o registro de um cenário: é uma composição inusitada e desafiadora, de difícil execução. Foi necessário planejar um alinhamento  raro entre a Lua, a catedral e a montanha, que por sua vez ficou oculta na profundeza da escuridão celeste — apenas o brilho da Lua Cheia foi capaz de revelar o contorno. Foram seis anos de tentativa e erro, até obter este resultado.  

📷 Leia mais3 efeitos que as fases da Lua parecem causar nos humanos

4. Nebulosa da Água-viva

Continua após a publicidade

Conhecida como Nebulosa da Água-viva, a NGC IC 443 é um remanescente de supernova localizado na constelação de Gêmeos, próximo à estrela Eta Geminorum. Ela tem 70 anos-luz de diâmetro, o que é quase 20 vezes a distância entre o Sol e a estrela Proxima Centauri. O “braço” que se estende no lado superior esquerdo da nebulosa é parte de uma nuvem molecular vizinha.

📷 Leia mais: O que é uma nebulosa e como ela se forma?

5. Aurora arco-íris sobre cachoeira 

Nesta outra foto planejada meticulosamente, a aurora boreal aparece em formato de arco sobre a cachoeira Skógafoss, na Islândia, acompanhando o formado da Via Láctea. À direita você encontra o aglomerado das Plêiades, enquanto a galáxia de Andrômeda aparece acima do arco estrelado. 

Continua após a publicidade

📷 Leia maisO que tem no centro da Via Láctea?

6. Bola de fogo geminídea

Durante o pico da chuva de meteoros Geminídeas, em 14 de dezembro, uma bola de fogo atravessou o céu próximo a Júpiter. Para ser considerado uma bola de fogo, o meteoro deve se tornar mais brilhante que os planetas, e foi justamente isso o que aconteceu nesse momento registrado no Canadá.

📷 Leia maisO que é a chuva de meteoros Gemínidas?

Continua após a publicidade

7. Luas shakespearianas 

Nessa imagem de Urano, registrada pelo James Webb, temos uma visão única do sistema de anéis do planeta, além de várias luas — podemos contar 14 delas. Todas os satelites naturais de Urano receberam nome de uma peça de Shakespeare. 

📷 Leia maisAlgumas das grandes luas de Urano podem ter oceanos

Clique e veja a galeria de fotos

Continua após a publicidade



Source link

Leave a Comment