Governo diz não ver adesão significativa a atos de 8 de janeiro


Secretário nacional de Segurança Pública afirma que, mesmo assim, é preciso ter cautela

O secretário nacional de Segurança Pública, Tadeu Alencar, disse que o Ministério da Justiça identificou convocações nas redes sociais para atos em diversas cidades em 8 de janeiro, mas sem grandes adesões. A data marca um ano da invasão das sedes dos Três Poderes em Brasília (DF).

Há sinais detectados que estão chamando [para atos], mesmo depois de toda a gravidade do que aconteceu e da consequência, com a prisão de pessoas. Ainda assim você tem indicativos abertos chamando para manifestações em todos os Estados”, declarou Alencar em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo publicada neste sábado (30.dez.2023).

O secretário disse não ter “nenhum sinal objetivo” de que “algo consistente” ocorrerá em 8 de janeiro de 2024. “Mas nós não podemos nos fiar nisso. Eu acho que todos aprendemos que qualquer cautela não é excessiva, é sempre adequada”, afirmou.

A grande preocupação é com Brasília. A cidade vai sediar um evento institucional no Senado, com a presença de chefes de Poderes e governadores.

Alencar falou em questões “pontuais” no Distrito Federal. “Tem uma manifestação no Instagram, numa rede social, mas assim, nada que você detecte que é algo que tenha uma organicidade maior”, disse. “Mas volto a dizer, a gente não pode dizer que isso não esteja acontecendo, que não está sendo, que habitualmente pode não estar sendo detectado”, completou.

À Folha, Sandro Avelar, secretário de Segurança do Distrito Federal, disse haver “grandes movimentos programados” e que o policiamento será reforçado. Segundo ele, haverá o fechamento da Esplanada dos Ministérios caso seja necessário.

Estamos monitorando as redes, não há, por enquanto, indicativos de manifestações com grande volume de pessoas. De qualquer sorte, estamos nos antecipando, envolvendo as corporações do DF e as federais, com troca de informações de inteligência e planejamento operacional conjunto”, disse.


Leia mais:





Source link

Leave a Comment