Lula e Tarcísio trocam afagos em Santos e celebram parceria sob vaias e aplausos


TULIO KRUSE
SANTOS, SP (FOLHAPRESS)

O presidente Lula (PT) e o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) trocaram afagos nesta sexta-feira (2) em evento oficial no porto de Santos, no litoral sul paulista.

Tarcísio disse que era preciso celebrar os acordos recentes entre governo federal e governo paulista. “O que importa é enxergar o interesse público”, disse o governador, que foi aplaudido ao ser anunciado, mas também ouviu algumas vaias e xingamentos.

Lula falou em seguida e saiu em defesa de Tarcísio. Disse que há hoje no país uma “normalidade” política para que ele e o governador possam atuar em conjunto em programas para o estado. “O governador merece ser tratado com muito respeito nas atividades dele”, afirmou.

“Vota no PT, Tarcísio”, gritou um dos convidados na plateia. O governador riu com a brincadeira.

Lula e Tarcísio são adversários políticos, mas têm feito gestos de aproximação pragmática em torno de projetos comuns entre os governos para o estado de São Paulo.

Tarcísio foi ministro do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e é apontado como possível candidato ao Planalto em 2026, o que ele nega, já que pode disputar a reeleição em SP. Bolsonaro, seu padrinho político, foi condenado por mentiras e ataques ao sistema eleitoral e está proibido de disputar eleições até 2030.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esse foi o segundo encontro entre eles nesta semana. Na terça (30), Lula e Tarcísio tiveram um encontro com pragmatismo, clima leve e conversas sobre futebol e o Novo PAC (Programa de Aceleração e Crescimento) -selo de obras do governo federal.

A reunião durou cerca de meia hora, no Palácio do Planalto, em meio ao acordo do governo paulista e federal para que os dois dividam os custos -e louros políticos- da construção do túnel entre Santos e Guarujá, no litoral sul de São Paulo.

Segundo relatos, o futebol, uma das principais estratégias de quebrar o gelo de Lula, esteve presente.

No Planalto, o governador de São Paulo, que é frequentemente criticado pela militância de direita pelo diálogo com o petista, falou ainda de outros projetos que espera poder contar com o apoio do governo federal, como a extensão da linha 4 do metrô até Taboão ou a alça do acesso a Guarulhos do Rodoanel Norte, obras que, disse ele, não são possíveis sem o apoio do governo federal.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lula indicou, assim como tem dito, que tem interesse em trabalhar junto do estado, mas não sinalizou especificamente nenhum projeto. Auxiliares palacianos falam que a postura deste governo difere do anterior ao promover interlocução do Executivo federal com os estados -apesar de declarações do Lula que possam incentivar a polarização.

O encontro de terça foi registrado por Lula nas redes sociais, com direito a fotos. O governador, por sua vez, apesar da postura de pragmatismo, preferiu evitar maiores exposições da reunião e não postou sobre ela nos seus perfis.

De acordo com aliados, Tarcísio de Freitas esteve com Bolsonaro há cerca de duas semanas e, na ocasião, teria afirmado que provavelmente iria a Brasília nas semanas seguintes para tratar do Porto de Santos. O ex-presidente teria compreendido a necessidade, disseram.

E, desta vez, a militância bolsonarista nas redes sociais não se mobilizou contra o governador. A principal preocupação dela, neste momento, é com as operações da operação Polícia Federal que na última semana colocaram na mira os deputados Carlos Jordy (PL-RJ) e Alexandre Ramagem (PL-RJ), ambos pré-candidatos às prefeituras de Niterói e do Rio de Janeiro, e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos).


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No passado, o governador já foi criticado pelos apoiadores do ex-presidente por sua postura de diálogo com o Planalto. Aliados de Bolsonaro mais radicais apontam para falta de lealdade, enquanto aliados de Tarcísio alegam ser necessária a proximidade para poder tirar do papel projetos importantes para o estado.



Source link

Leave a Comment