Netanyahu rejeita condições do Hamas para cessar-fogo


Premiê israelense diz que “apenas a vitória total” garantirá a eliminação do grupo extremista e o regresso de todos os reféns

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, rejeitou no domingo (21.jan.2024) as condições impostas pelo Hamas para encerrar a guerra e libertar os reféns levados à Faixa de Gaza. Em comunicado (íntegra, em inglês – PDF – 143 kB), o premiê declarou que “apenas a vitória total” garantirá a eliminação do grupo extremista e o regresso de todos que foram capturados.

O Hamas exige, em troca da libertação dos nossos reféns, o fim da guerra, a retirada das nossas forças da Faixa de Gaza, a libertação dos assassinos e violadores de Nukhba [forças especiais de braço militar do Hamas] e a manutenção do Hamas”, afirmou Netanyahu. “Se concordássemos com isto, os nossos soldados teriam caído em vão”, completou.

Netanyahu disse que Israel não seria capaz de garantir a segurança de seus cidadãos caso concordasse com os termos impostos pelo Hamas. Segundo ele, outro ataque como o realizado em 7 de outubro do ano passado “seria apenas uma questão de tempo”.

O premiê declarou: “Não estou preparado para aceitar um golpe tão mortal na segurança de Israel”. E acrescentou: “As condições propostas pelo Hamas sublinham um ponto simples: não há substituto para a vitória. Só a vitória total garantirá a eliminação do Hamas e o regresso de todos os nossos reféns”.

Em 7 de outubro, quando a guerra começou, o Hamas sequestrou cerca de 240 reféns, entre israelenses e estrangeiros. Cem deles foram liberados em troca de 300 prisioneiros palestinos detidos por Israel.

Netanyahu afirmou ter informado sua posição ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. “Aprecio muito o apoio dos EUA a Israel”, disse. “No entanto, insistirei veementemente nos nossos interesses vitais. Enfatizei ao presidente Biden a nossa determinação em alcançar todos os objetivos da guerra e em garantir que Gaza nunca mais constitua uma ameaça para Israel”, completou.


Leia mais:





Source link

Leave a Comment