Nunes publica demissão de Marta Suplicy sem indicar acordo comum


GÉSSICA BRANDINO
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS)

A exoneração de Marta Suplicy do cargo de secretária de Relações Internacionais da gestão do prefeito Ricardo Nunes (MDB) foi publicada na edição desta quarta-feira (10) do Diário Oficial sem indicar um acordo comum, como havia sido sinalizado na reunião entre os dois no dia anterior.

A publicação não menciona a expressão “a pedido”, comum nos casos de saída amigável entre as partes.

A saída de Marta foi anunciada nesta terça-feira (9), após a ex-prefeita sinalizar ao presidente Lula (PT), com quem se reuniu na véspera, que aceitará o convite para ser vice de Guilherme Boulos (PSOL) na eleição municipal na cidade.

Após a repercussão da reunião entre Marta e Lula, Nunes inicialmente minimizou, dizendo não haver fato novo para a então secretária mudar de lado na campanha. Depois, disse ter recebido novas informações e preparou uma carta de demissão para reunião com ela na prefeitura.

Marta, que estava de férias desde o dia 15 de dezembro, também preparou uma carta com pedido de demissão partindo dela.

Ainda de acordo com relatos, a ex-prefeita queria divulgá-la só nesta quarta, mas Nunes pretendia que a situação fosse resolvida antes. Diante disso, Marta entregou a carta de demissão ao prefeito nesta terça dizendo que a saída foi de comum acordo e que seguirá “caminhos coerentes” com sua trajetória.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Neste momento em que o cenário político de nossa cidade prenuncia uma nova conjuntura, diferente daquela que, em janeiro de 2021, tive a honra de ser convidada por Bruno Covas para assumir a Secretaria Municipal de Relações Internacionais, encaminho, nesta data, de comum acordo, meu pedido de demissão.”

A prefeitura também divulgou nota na qual afirmou que “ficou decidido, em comum acordo, que ela deixa suas funções na Secretaria de Relações Internacionais”.

O informe sobre a demissão diz que Nunes chamou Marta “para esclarecer as informações veiculadas na imprensa”. O texto, sucinto, não tinha agradecimentos à agora ex-secretária.

A possibilidade de que Marta voltasse ao PT para ser vice de Boulos foi revelada pela Folha em novembro. A expectativa é que ela se encontre com o deputado do PSOL ainda nesta semana, provavelmente na quinta-feira (11).


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Source link

Leave a Comment