Psol pede cassação de Zambelli por pressionar “golpe” de Estado


Partido enviou documento ao Conselho de Ética da Câmara com trechos de depoimentos de militares, que citam abordagem da deputada

O Psol enviou na 6ª feira (15.mar.2024) novo documento ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados em que solicita a cassação do mandato da deputada federal Carla Zambelli (PL-SP).

O partido já havia solicitado o fim do mandato da congressista em 18 de agosto de 2023, mas encaminhou agora outro documento com informações adicionais de que Zambelli teria pressionado militares a aderir a iniciativas golpistas. Os fatos narrados são decorrentes dos depoimentos do suposto golpe de Estado planejado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e aliados. Leia a íntegra do aditamento do Psol (PDF – 66 KB).

A deputada federal Carla Zambelli teria pressionado o ex-comandante da Aeronáutica durante o governo Bolsonaro, tenente-brigadeiro do ar Carlos de Almeida Baptista Junior, a adentrar a trama golpista, conforme relatou o militar à Polícia Federal.

O ex-comandante da Aeronáutica contou à PF que Zambelli o abordou depois da formatura de aspirantes a oficial da FAB (Força Aérea Brasileira), realizada em 8 de dezembro de 2022, em Pirassununga (SP). O militar disse que a congressista pediu que “não deixasse o presidente Bolsonaro na mão”.

Baptista Junior disse ainda à PF ter relatado a abordagem de Zambelli ao então ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira, que contou também ter sido procurado pela deputada “de forma semelhante”.

O Psol acredita que existe material para a cassação do mandato da deputada federal, e incluiu trechos dos depoimentos de Baptista Junior para a Polícia Federal.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes retirou o sigilo, nesta 6ª feira (15.mar), de 27 depoimentos à PF dos envolvidos na operação Tempus Veritatis (do latim, “Tempo da Verdade”), deflagrada em 8 de fevereiro de contra Bolsonaro e aliado para investigar suposta tentativa de golpe de Estado em 2022.

Por meio das redes sociais, Zambelli ironizou o conteúdo dos depoimentos que citam suas supostas ações. “Eu não sabia que generais de alta patente aceitavam pressão de uma deputada de baixo clero. Nossas Forças Armadas já tiveram comandantes melhores. Triste”, escreveu.

O Poder360 entrou em contato com a equipe da deputada Carla Zambelli para comentar sobre o pedido de cassação do Psol e os depoimentos que citam a congressista, mas não recebeu retorno até o momento desta publicação. O espaço segue aberto.





Source link

Leave a Comment