Só 18,8% acham que 8 de Janeiro foi para dar um golpe


A pesquisa da AtlasIntel também mostra que democracia é defendida por 80% dos entrevistados e que quase 60% acha que correu risco durante atos extremistas

A empresa de pesquisas AtlasIntel divulgou nesta 2ª feira (8.jan.2024) uma pesquisa de opinião sobre os atos extremistas do 8 de Janeiro na data que marca o aniversário de 1 ano dos ataques. O levantamento indica que só 18,8% dos entrevistados dizem acreditar que o golpe de Estado era a principal motivação dos atos, destoando da abordagem dada por autoridades na cerimônia que relembrou o episódio no Congresso Nacional. Eis a íntegra da pesquisa (PDF – 5 MB).

Foram entrevistadas 1.200 pessoas de 7 a 8 de janeiro de 2024. O questionário foi feito de maneira on-line e teve respostas de todas as regiões do país. A 1ª pesquisa sobre o tema foi feita em 2023. Os resultados trazem um panorama sobre a opinião pública depois dos ataques na Praça dos Três Poderes.

Para 59% dos entrevistados, a invasão do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do STF (Supremo Tribunal Federal) é “completamente injustificada”. O percentual cresceu 6 p.p em relação à pesquisa feita em 2023, quando o percentual era de 53%. Outros 15% disseram ser “parcialmente justificada”. No ano passado, esse número marcava 28%. 

“Fanatismo político e polarização” são as principais motivações por trás dos ataques, segundo a pesquisa da AtlasIntel: 34,2%. Na sequência, vem:

  • “Fraude eleitoral”: 20,8%
  • “Tentativa de golpe de Estado”: 18,8%; e
  • “Manipulação de terceiros”: 12,2%.

Durante a cerimônia para relembrar o episódio, autoridades disseram em discursos que a manifestação foi um “atentado contra a democracia”. Também houve menções à necessidade de pacificação do país e combate à polarização política. 

O episódio é tratado por integrantes do governo como uma tentativa de forçar um golpe de Estado contra o então recém-iniciado 3º governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Em geral, o discurso governista diz que as reações do Executivo e do Judiciário “salvaram a democracia” no país.  

Em seu discurso para marcar a data, Lula disse que “não há perdão para quem atenta contra a democracia, contra seu país e contra o seu próprio povo”.

O petista também afirmou que, caso a “tentativa de golpe” tivesse sido bem-sucedida, o país estaria imerso no caos social e econômico. 

Risco à democracia

Para quase 59,2% dos entrevistados, a democracia brasileira correu algum risco em decorrência das ações do 8 de Janeiro. Desses, 43,3% acha que o risco foi grande, enquanto 15,9% julga que teve algum risco, mas não tão alto.

Leia outros destaques da pesquisa da AtlasIntel

  • 80% dos entrevistados apoia a democracia como sistema político para governar o Brasil;
  • 42,8% acha que as punições aos invasores foi exagerada; 36,1% julgam serem adequadas;
  • 52,1% acham que Jair Bolsonaro (PL) é responsável pela invasão do Congresso, do Palácio do Planalto e do STF;
  • 52,8% acham que Bolsonaro deveria sofrer alguma punição legal em decorrência dos eventos de 8 de janeiro; 53,4% deles acham que ele deveria ser preso e 53,1% que deveria perder os direitos políticos;





Source link

Leave a Comment