Weintraub toca gaita e lança pré-candidatura a prefeitura de SP


Em live nas redes sociais, ex-ministro da Educação fumou um charuto e voltou a criticar o ex-presidente Jair Bolsonaro

O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub realizou nesta 6ª feira (26.jan.2024) uma live nas redes sociais para lançar a sua pré-candidatura à Prefeitura de São Paulo. Durante a transmissão, Weintraub fumou um charuto, tocou gaita para os seus seguidores e criticou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e o pré-candidato Guilherme Boulos (Psol).

Weintraub não foi o único ex-ministro de Bolsonaro a demonstrar interesse na prefeitura da capital paulista. Além dele, o atual deputado federal Ricardo Salles (PL-SP), que chefiou o Ministério do Meio Ambiente, também tinha a intenção de entrar na disputa.

“Salles não vai ser candidato”, declarou Weintraub. O ex-ministro do Meio Ambiente é, atualmente, filiado ao PL (Partido Liberado), no entanto, o presidente da sigla Valdemar Costa Neto já havia decidido apoiar a reeleição do atual prefeito de São Paulo Ricardo Nunes (MDB) –mesmo com a preferência Bolsonaro por Salles.

Assista à live (1h50min):

“Eu vou ter mandato e não vou estar mais pendurado de baixo de uma pessoa como chefe, que estava me fritando para entregar o MEC [Ministério da Educação] para um pastor que agora está sendo investigado por barra de ouro […] Com mandato na mão, o jogo muda”, disse Weintraub em referência a Bolsonaro e ao episódio envolvendo o então ministro Milton Ribeiro e a suposta liberação de verba do MEC a pastores.

RELEMBRE O ROMPIMENTO COM BOLSONARO

Abraham Weintraub comandou o Ministério da Educação de abril de 2019 a junho de 2020. Deixou a pasta para assumir um cargo de diretor-executivo no Banco Mundial depois de estar no centro de atritos do Executivo com o Legislativo e o Judiciário.

O então ministro afirmou, em reunião interministerial gravada em 22 de abril, que, a depender dele, colocaria os “vagabundos na cadeia, a começar pelo STF”.

Fora do governo, ele e o irmão Arthur Weintraub, ex-assessor especial da Presidência, passaram a criticar o alinhamento de Bolsonaro com o Centrão, grupo de partidos sem coloração ideológica clara.

O ex-ministro lançou candidatura ao governo de São Paulo, mas desistiu de concorrer e alegou ameaças do governo federal

Em agosto de 2023, disse que, em uma eventual disputa entre Bolsonaro e um candidato do PT, iria “tapar o nariz” e votar no atual presidente “sabendo o que ele é” e o que sua família “representa”.

Os irmãos disputaram uma vaga na Câmara dos Deputados por São Paulo, mas não foram eleitos. Abraham teve 4.057 votos, enquanto Arthur recebeu só 1.990.


Leia mais sobre:





Source link

Leave a Comment