Xbox teria encerrado departamento de distribuição de mídia física


A Xbox teria encerrado os departamentos voltados para distribuição própria de jogos em mídia física. O movimento não define, necessariamente, a migração total para o padrão digital, mas reduz custos de logística própria, passando a abastecer varejistas por meio de parcerias sob demanda e em menor escala.

Segundo Daniel Ahmad, Diretor de Pesquisas e Insights da Niko Partners, alguns títulos AAA da Xbox contam com 80% de sua representação de mercado em formato digital. Sendo assim, reduzir o investimento no padrão de mídia física faz sentido do ponto de vista econômico, e corte já se reflete no mercado brasileiro.

Continua após a publicidade

Fim da mídia física?

Tanto Xbox quanto PlayStation já vêm considerando a possibilidade de abandonar as mídias físicas há um certo tempo. Inclusive, mesmo os jogos físicos são copiados quase integralmente para o armazenamento interno do console durante a instalação, com o disco funcionando apenas como uma chave DRM para validar sua legitimidade.

Continua após a publicidade

Dessa forma, comprar jogos físicos não traz muitos benefícios aos jogadores, além do fator colecionismo e da possibilidade de revender ou emprestar os jogos a amigos. Ao que tudo indica, oferecer as mídias físicas também é um gasto pouco interessante para as fabricantes, por consumir recursos que poderiam ser melhor investidos em setores mais estratégicos.

Alguns documentos sigilosos do Xbox vazados em setembro de 2023 revelaram detalhes da atualização de hardware prevista para os Series X e S, e algo que chamou a atenção foi a ausência de leitor de disco nos renders publicados. Além das imagens, a estratégia de comunicação da empresa também parece tentar apresentar o formato “all-digital” como algo bom.

Naturalmente, os vazamentos levantaram a especulação sobre a migração para o formato totalmente digital já na geração atual, a partir do refresh para os Series X|S Pro (nome não oficial). Até o momento, a Microsoft não confirmou que irá abandonar o formato, mas fechar departamentos de distribuição pode ser o primeiro passo para um futuro em que, na prática, ninguém mais terá jogos, apenas licenças temporárias de uso.

Continua após a publicidade



Source link

Leave a Comment